Quarta-feira
22 de Setembro de 2021 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Newsletter

Previsão do tempo

Hoje - Anápolis, GO

Máx
36ºC
Min
22ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Anápolis...

Máx
33ºC
Min
23ºC
Parcialmente Nublado

Sexta-feira - Anápolis,...

Máx
31ºC
Min
22ºC
Nublado

Página Inicial

Tribunal do Rio debate prevenção do suicídio em palestra on-line

Engajado no mês mundial de prevenção do suicídio – por meio da campanha Setembro Amarelo – o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), através do Departamento de Ações Pró-Sustentabilidade (Deape), realizou nesta terça-feira (14/9) a palestra “Falar é a melhor opção. Você pode salvar uma vida” com a professora Maria das Graças Araújo, coordenadora regional do Centro de Valorização da Vida (CVV) e criadora do Grupo de Apoio aos Sobreviventes de Suicídio (GASS). O CVV oferece, desde 1962, um serviço de apoio por telefone, no número 188, e pelo site cvv.org.br. O atendimento é realizado 24 horas por dia, nos sete dias da semana.   O encontro teve o objetivo de sensibilizar os serventuários, magistrados, terceirizados e estagiários da justiça fluminense sobre o tema, além de apresentar números importantes e quebrar tabus sobre um assunto que ainda é pouco abordado no dia a dia. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma pessoa morre por suicídio a cada 40 segundos no mundo. Só no Brasil, por dia, são 32 habitantes que tiram a sua própria vida. Como vai você? Uma frase simples, com apenas três palavras, mas que quando vem agregada de acolhimento, sensibilidade e atenção pode ajudar uma pessoa que está com a sua saúde mental fragilizada. É o que esclarece a professora Maria das Graças.  “O que as pessoas mais desejam é alguém que as escute de maneira calma e tranquila, sem julgamentos e opiniões. A escuta compreensiva é necessária para aquele que precisa de ajuda se sinta valorizado” contou.  Durante a sua fala, a coordenadora do CVV também explicou como é feito o acolhimento e convidou o público que assistia a palestra para ser voluntário da instituição. Os interessados em ser um plantonista do Programa de Apoio Emocional do CVV precisam ter mais de 18 anos, pelo menos quatro horas disponíveis por semana e vontade de ajudar as pessoas. Além disso, é necessário participar de um curso gratuito de preparação de voluntários oferecido no ambiente virtual.  Para a diretora do Deape, Rosi Di Masi Palheiro, em tempos de pandemia, o número de indivíduos vulneráveis emocionalmente vem aumentando consideravelmente e resgatar essas pessoas que se sentem invisíveis no seu ambiente de trabalho ou na sua relação familiar é fundamental.  “Temos uma parceria maravilhosa com a professora Maria das Graças. Uma militante incansável no movimento de combate do suicídio. Já somos parceiras e vamos ficar ainda mais unidas. Debater esse tema, aprender a escutar e ajudar o próximo é um dever de todas as instituições” revelou a diretora do Deape.  A palestra, que foi realizada através da plataforma Teams, contou com a participação de 382 pessoas. Entre as mensagens enviadas pelo chat estava: “O Número de pessoas com depressão e distúrbios psicológicos cresce exponencialmente a cada ano. O mesmo quanto aos suicídios. Palestra de grande importância e o trabalho que a palestrante faz é muito nobre. Parabéns pela iniciativa”. Um outro comentário destacou “Palestra extremamente necessária!”.   IA
14/09/2021 (00:00)
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitas no site:  1694694