Quarta-feira
27 de Janeiro de 2021 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Newsletter

Previsão do tempo

Hoje - Anápolis, GO

Máx
29ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva a

Quinta-feira - Anápolis...

Máx
29ºC
Min
20ºC
Pancadas de Chuva

Sexta-feira - Anápolis,...

Máx
30ºC
Min
20ºC
Parcialmente Nublado

PGR vai à Justiça contra lei que dá autonomia à Polícia Civil do DF

1 de 1 Fachada da sede da Polícia Civil do DF — Foto: TV Globo/Reprodução A Procuradoria-Geral da República (PGR) acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir que seja declarada inconstitucional a lei distrital 837, de 1994, que dá autonomia administrativa e financeira à Polícia Civil do Distrito Federal. Segundo o órgão, o tema é de competência da União e não pode ser alterado pela Câmara Legislativa do DF (CLDF) e o governo local. A norma está em vigor há 26 anos, aprovada pela CLDF e sancionada pelo então governador, Joaquim Roriz. O texto dá à Polícia Civil autonomia sobre os seguintes temas: Concessão e alcance da autonomia administrativa e financeira da Polícia Civil do DF; Regulamentação da escolha do diretor-geral do órgão;Estabelecimento de diretrizes para fixação de salários de policiais;Estrutura orgânica e composição de órgãos, departamentos e pisões, e atribuições de cargos da PCDF. O G1 questionou a Polícia Civil e a Secretaria de Segurança Pública do DF sobre a ação. No entanto, os órgãos não haviam se manifestado até a última atualização desta reportagem. Segundo a PGR, a lei viola três artigos da Constituição Federal de 1988. Os trechos afirmam que só a União tem competência para organizar e manter a Polícia Civil do DF e para editar normas gerais de organização das polícias civis. O terceiro artigo prevê que as corporações sejam subordinadas ao governadores dos estados e do Distrito Federal. Ou seja, para a PGR, esse trecho deixa claro que não pode haver autonomia das polícias civis. "Todas as normas veiculadas pelo diploma normativo dizem respeito à organização geral do órgão policial e, por conseguinte, inserem-se "na esfera constitucionalmente reservada à União [...]", diz a ação do órgão. Ainda de acordo com a PGR, em decisões anteriores, o STF tem "afirmado a inconstitucionalidade de normas estaduais que concedem independência funcional ou autonomia administrativa e financeira a órgãos responsáveis pela segurança pública". VÍDEOS: mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias 20 vídeos Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.
24/11/2020 (00:00)
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitas no site:  1231082